dica de livro

As melhores frases do novo livro da Martha Medeiros

"O meu melhor" traz cem crônicas de sucesso da escritora gaúcha, além de quatro inéditas. Separamos para você os trechos mais interessantes do livro. Confira!
Foto: Reprodução

No início do mês de maio, a escritora gaúcha Martha Medeiros esteve em Belo Horizonte para fazer o lançamento do livro “O meu melhor” com suas cem crônicas de sucesso, além de quatro inéditas. A obra foi escrita para celebrar os 25 anos de Martha como cronista, escrevendo semanalmente em grandes jornais do Brasil.

O evento foi a oportunidade para ver de pertinho uma das cronistas mais conhecidas do País na atualidade, e eu, claro, não perderia a chance! O encontro foi realizado no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), um prédio histórico lindíssimo localizado na Praça da Liberdade. Além da beleza do espaço, o lançamento contou com a condução da jornalista e escritora, Leila Ferreira (veja dica de livro dela aqui), no papel de entrevistadora da Martha, função que Leila faz com primazia. O auditório, com cerca de 200 lugares, estava lotado diante daquelas duas mulheres que sabem transformar palavras em afeto! A noite prometia ser uma das melhores e foi!

Assuntos sobre ser mulher, o uso descontrolado do celular, as inspirações para a escrita, o exercício da maternidade, amores, carreira e desafios foram as pautas das escritoras que contaram com uma plateia atenta e participativa. Ao final, em uma fila longa, porém inquestionável, aguardei a minha vez de ter o livro autografado por Martha. Confesso que o sorriso ficou trêmulo diante daquela mulher que tantas vezes li e reli tendo a sensação de que ela sabia quem eu era e o que eu sentia! Voltei para casa feliz da vida, com direito à foto e o meu livro autografado.

As melhores frases de Martha Medeiros

Um mês após o lançamento em Belo Horizonte, terminei a leitura da obra e compartilho com você as frases que mais chamaram a minha atenção. Das crônicas já conhecidas, mas que lemos como se fossem inéditas as que, realmente, passaram desapercebidas, o livro “O meu melhor” é um referencial sobre os textos de Martha e reforça o fato dela ter se tornado uma escritora tão popular! Não por acaso, é comum vermos os amigos das redes sociais postando as frases de Martha Medeiros sobre amor, comportamento e cotidiano.

Frases do livro "O meu melhor"

Se depender de você, de mim e de nossos 3.768 amigos, ou 7.543 ou 21.544 (quantos amigos você tem?), o mundo está a salvo. Porque, veja bem: somos todos bons. Somos todos justos. Somos todos inteligentes (…) O inferno são os outros. Jamais você, eu e nossos amigos. Os 3768, os 7543, os 21.544 que estão conectados, que vivem na bolha da autorreverência e que não possuem defeitos.

Amor não é medicamento. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproximará, e, caso o faça, vai frustrar a sua expectativa, porque o amor que ser recebido com saúde e leveza.

Nos ensinam a tirar proveito de cada etapa da vida, mas é difícil aceitar as etapas dos outros, ainda mais quando os outros são papai e mamãe, nossos alicerces, aqueles para quem sempre podíamos voltar, e que agora estão dando sinais de que um dia irão partir sem nós.

Não é por economia que se compra papel higiênico mais barato para a empregada, por mais que seja este o argumento usado por quem o faz. É para segmentar as castas. É para manter a hierarquia. É pela manutenção do poder.

Felicidade é ter consciência de que estar apto para o sentimento é um privilégio, e que quando estou melancólica, nostálgica, introvertida, decepcionada, isso também é uma conexão com o mundo, isso também traz evolução, aprendizado.

Até hoje me apiedo de pessoas que palestram em reuniões-almoço e de músicos que tocam em churrascaria. Comida não tem concorrente. Ou se come ou se presta atenção.

Estar em grupo é um conforto, mas também é um perigo. Podemos cantar juntos durante um show, rezar juntos durante uma missa, mas também podemos odiar juntos, ser vulgares juntos, fazer besteira juntos. Deixarmos de ser um indivíduo responsável pelos próprios atos para nos transfigurar numa massa espessa sem identidade - “todos” e “nenhum” se confundem.

Quase posso ver você, daqui a uns meses, usando uma camiseta que diz: “Enquanto não surge a pessoa errada, vou me entediando com as certinhas”.

Inocente, queria saber como se fazia para ter certezas. Eu, que tirava nota máxima em bom comportamento, precisava urgentemente que me explicassem o que fazer com o resto de mim, com aquilo que eu não usufruía, a parte errado do meu ser.

Costumamos valorizar o corpão (que a maioria não tem), mas uma cabeça boa é que faz toda a diferença entre o sexo vigoroso e o sexo protocolar.

Que se perceba que, quando estamos dançando, festejando, namorando, brindando, abraçando, sorrindo e fazendo graça, estamos homenageando a vida, e não a maculando.

 


Copyright © 2019 I Cris Mendonça. As melhores frases do novo livro da Martha Medeiros. Todos os direitos reservados.

Comentários