amizade

E por falar no Dia do Amigo

Amizade é como um relacionamento aberto. Tem sempre alguém novo chegando, e às vezes depois de muito tempo distante, a gente volta como se nada tivesse acontecido.
Foto: Pixabay

A Regina fez onze anos de namoro e eu fui o cupido. Tudo bem, que 99% das pessoas já estão cobrando o casamento. Mas, se casa ou não, onze anos da história de vida dela começaram quando eu simplesmente apostei com o Jader um refrigerante.

_ Se você convencer a Regina a namorar comigo, te dou uma Coca Cola! 

Foi dessa forma, nem um pouco romântica, que o Jader me persuadiu a ajudá-lo. Eu que não bebia nada com o mínimo teor alcoólico, vendi minha amiga por um refrigerante. Até hoje não sei ao certo se ele me pagou. Ele diz que sim, eu não lembro. 

Pois bem, somos amigos de verdade. Desses que passam meses sem se ver, mas quando se veem, parece ter sido ontem. É tudo sempre novo, fresco e confidencial. 

Amizade é como um relacionamento aberto. Tem sempre alguém novo chegando, e às vezes depois de muito tempo distante, a gente volta como se nada tivesse acontecido. Você nunca lembra a data exata que tudo aquilo começou, mas sabe que foi naquele trabalho de escola que as coisas começaram ficar mais íntimas. Por isso, amizade é tudo que pode ser um namoro, mas sem o tabu da sexualidade. Você sabe quem é o outro, conhece os defeitos dele e faz coisas estranhas e engraçadas em nome do tal companheirismo. 

Atire a primeira pedra quem nunca topou um programa furado por pura amizade ou mesmo intimou o companheiro para lhe acompanhar ao velório da prima da irmã da cunhada da sua vizinha. E não há outra pessoa no mundo, senão o amigo, que você pode falar na cara que aquele tênis verde-oliva, com estampa de sofá antigo, é ridículo! 

Quem mais, senão a boa e velha amizade, suportaria com bom humor todas as piadas que a Bi tem que ouvir sempre que calça um chinelo e deixa à mostra um dedo, descomunalmente, maior que o próprio dedão do pé dela? Só mesmo em nome dos velhos tempos do pirulito bate-bate. 

Enfim, amizade é além do conceito sentimental, a oportunidade de ser grande filho-da-mãe e, mesmo assim, ser querido!


*Texto escrito por Cris Mendonça em 2008.

Comentários